Juliette & The Licks

Em 2003, a atriz Juliette Lewis apareceu no vídeo "Buried Alive By Lov”, do H.I.M. Foi um pouco depois disso que fez a primeira aparição com sua nova empreitada: Juliette & The Licks. O Viper Room, clube do também ator Johnny Depp foi o lugar escolhido.

Foi a primeira vez que o público pôde escutar as músicas que ela passara anos trabalhando com a compositora Linda Perry. Destaque para as guitarras de Todd Morse (da banda nova-iorquina de hardcore H2O) e Kimble Walters. Paul III, no baixo e Jason Morris, na bateria, completavam a formação inicial.

A empatia com o público foi boa e a banda decidiu que a estrada seria o caminho a seguir. Durante o ano de 2004, excursionaram pelos Estados Unidos na "Warped Tour" e abriram shows do Social Distortion, Turbonegro e Courtney Love/ Hole. A voz rouca de Juliette, aliada a sua postura e figurino-colado-no-corpo acompanhado de botas e salto alto, começava a ganhar a América.

“Música é uma experiência visceral para mim”, comenta Juliette. O ano de 2005 seguiu e ela dividia a agenda entre produções de cinema e o palco. Neste ano, lançaram "You’re Speaking my Language", que emplacou nas paradas inglesas. No álbum seguinte mantiveram a energia dos shows.

Tudo parecia bem até que, no fim do ano, o posto de baterista ficou vago. Não muito tempo depois, Dave Grohl, que os tinha conhecido na estrada, resolveu relembrar os tempos do Nirvana e assumiu as baquetas. A princípio, ele faria apenas as demos, gravadas no seu estúdio, na Califórnia. Mas, Dave acabou decidindo ficar e gravar o disco. “Ver o Dave na batera é igual ver Jordan jogando basquete ou Miles Davis no trompete”, comenta Lewis. “Tem um feeling sexual”, resume.

Dave e Juliette se conheceram ao vivo quando o líder do Foo Fighters convidou a atriz para abrir um show no Hyde Park, em Londres. Em 17 de junho de 2006, 85 mil pessoas acompanharam uma apresentação memorável. Queens of the Stone Age, Motörhead e Angels & Airwaves também tocaram naquele dia.

As gravações do disco Four on The Floor foram realizadas ao ritmo de quinze músicas em três dias. A bateria estava pronta. Four On The Floor une guitarras distorcidas e muita energia. É rock do começo ao fim. Saiu nos Estados Unidos em dezembro de 2006 e no Brasil este ano pela ST2. “Todd escreve músicas incríveis enquanto Kimble tem uma pegada mais Brian May, adicionando uma coisa mais dramática”, resume a vocalista. A formação se completou com Jason Womack, baixista que integrou a banda um ano antes. Sua maneira de tocar as quatro cordas resultou na música “Killer”, uma das mais energéticas do disco.

“Hot Kiss”, uma das melhores músicas do disco, foi o primeiro single a tomar conta das rádios. A invasão começou oficialmente em 17 de novembro de 2006. Nos Estados Unidos, o material ganhou uma edição especial com DVD bônus.

“A minha intenção é de que a nossa música sirva como um antídoto para a falta de confiança, apatia e medo que se instalou na sociedade nos dias atuais!” - Juliette Lewis

Nascida em 21 de junho de 1973, Juliette Lewis é conhecida por seu trabalho no cinema. Garota prodígio, começou sua escalada ainda jovem em telefilmes e alguns seriados obscuros. Lançou-se no cinema em filmes como ''Minha Noiva É Uma Extra-Terrestre'' e ''Loucos a Beira do Abismo'' - ambas de 1988.

Em 91, concorreu ao Oscar de melhor atriz coadjuvante por Cabo do Medo. Esse filme deixou marcada na história do cinema a imagem em que Robert De Niro a seduz no escuro de um teatro. Outros trabalhos, dentre seus mais de 40 filmes, incluem Assassinos por Natureza, de 1994 – que lhe rendeu o prêmio de melhor atriz no Festival de Cinema de Veneza, naquele ano. Na mesma época, fez ainda o excelente road movie Kalifornia. Com Bradd Pitt, seu marido e companheiro de trabalho em Kalifornia, manteve uma vida despojada por alguns anos, em um apartamento de três quartos, alugado, onde viviam em companhia de três cães.

Juliette and The Licks virá pela primeira vez ao Brasil no Festival Tim 2007, para divulgar Four on the floor, muito elogiado pela crítica mundial e considerado um dos melhores álbums de rock do ano.

" ...no palco, Juliette tem a vibração de uma versão feminina (e igualmente escrachada) de Iggy Pop..." - VEJA

"...Juliette and the Licks é banda para ser vista ao vivo...com guitarras rápidas e bateria pesada eles exalam energia!" - Folha de São Paulo

"Juliette, punk e maluquete, estraçalha em The Licks...e ela canta que é uma barbaridade!" - O Estado de S.Paulo

"...Juliette Lewis arrebenta em Four on the floor..." - Época

"...o talento de Juliette Lewis não se limita, nem de longe, às telas de cinema...apaixonada por rock, seus vocais mostram que ela aprendeu direitinho..."- Quem

"...no palco ela é ainda mais selvagem que a endiabrada Mallory Knox, do filme Assassinos por Natureza..." - O Globo

"...Four on the floor é muito bom...e lembra a fúria do mestre Iggy Pop." - Jornal da Tarde

O incêndio existencial de Juliette

Jotabê Medeiros

Minha canção favorita no seu disco é Get Up. Lembra muito os primeiros anos dos Rolling Stones, aqueles riffs de guitarra.

Sim, você tem razão. Nessa música nós estamos prestando homenagem a uma determinada época do rock, um certo sentimento pioneiro. É o tributo de uma mulher aos heróis do rock, minha releitura disso tudo num mundo dominado pelo masculino.

Sua banda só tem homens. E vocês já estão excursionando juntos há dois anos. Não rolam desentendimentos?

Pode ser difícil tanto tempo na estrada com as mesmas pessoas. Mas a coisa mais importante é que todos amamos o que fazemos. O que nos une é a idéia de fazer o mais poderoso show ao vivo, com elementos de surpresa. Não é uma banda doidona. Não usamos drogas, ninguém é ligadão. São pessoas com grande senso de humor e, o mais importante, eles me respeitam como sua líder. É uma posição difícil. Tive de demitir o baterista anos atrás, porque o cara estava doidão o tempo todo. Algumas pessoas não conseguem lidar com esse cotidiano.

E você não vai voltar mais ao cinema?

Claro que vou. Sou apaixonada pelo cinema. Mas não agora. Agora estou na estrada. É difícil, porque o cinema toma muito tempo, e os projetos de cinema estão nos planos e nos calendários dos diretores, não nos meus. Está completamente fora da minha decisão.

Você costuma compor quando está excursionando ou quando está de folga?

Não fazemos a coisa inteira na estrada. Eu diria que plantamos sementes. Durante passagens de som, nós criamos riffs de guitarra, fraseados, gravamos algumas demos com esse material. Depois, vamos melhorando. Todo o disco Four on the Floor foi gravado na estrada. Prefiro desse jeito, é mais desafiador.

Outra música, Hot Kiss, é o seu single mais bem-sucedido. Quando é que você sabe, que você descobre que acaba de compor um "gancho'" musical irresistível?

É engraçado. Escrevi essa canção com Todd (Morse, guitarrista dos Licks). Tinha um gosto diferente, mas elétrico. Eu sabia que era quente cinco segundos após ouvi-la pela primeira vez. Nosso baixista não gostou. São quatro pessoas na banda, têm gostos diferentes. Então, coube a mim a decisão. Ser a líder implica essa responsabilidade. E eu disse: é a canção de maior apelo, vamos gravar.

E o que é essa sua roupa indígena? É algum tipo de manifesto político?

Nada. Eu não sou tão política. Vestir-me como um nativo indígena é algo pessoal. O rocker é um tipo de voyeur, ele gosta de coisas que aticem sua curiosidade. É uma imagem que trata do espírito que eu gosto de projetar, da coisa da conquista. Liberdade e celebração, entende? É a forma que eu encontro, além da música, de estimular a platéia a perder-se por alguns momentos, de sair de sua redoma e entregar-se de um jeito bom, com significado.

Juliette Lewis and The Licks - Get Up

Filmografia

Pegar e Largar (2006)
Daltry Calhoun (2005)
Starsky & Hutch - Justiça em Dobro (2004)
Garganta do Diabo (2003)
Dias Incríveis (2003)
Nunca Mais (2002)
Procura-se um Amor em Barcelona (2001)
A Sangue Frio (2000)
Simples Como Amar (1999)
Um Drink no Inferno (1996)
O Entardecer de uma Estrela (1996)
Estranhos Prazeres (1995)
Diário de um Adolescente (1995)
Assassinos por Natureza (1994)
Kalifornia (1993)
Gilbert Grape - Aprendiz de Sonhador (1993)
O Sangue de Romeu (1993)
Maridos e Esposas (1992)
Cabo do Medo (1991)
Férias Frustradas de Natal (1989)
Minha Noiva é uma Extra-Terrestre (1988)

Fontes: João Veloso Jr - Rock Press, Jotabê Medeiros – O Estado de S.Paulo, Rock Online e E-Pipoca



Links

Agenda

Em cartaz Cinema

Em cartaz Teatro

Matérias: Live Earth | Disco Classics | Earth, Wind & Fire | Os Fofos Encenam | Laços do Olhar | Rock in Rio | Kool ang Gang | Lenda do Jazz no Brasil | Elizabeth Jobim - Endless Lines | Diana Krall no Brasil | Shows Novembro | Chaka Khan e Branford Marsalis | Gagaku, Bugaku e Shomyo | Cantata no Jockey | Shows 2009 | Madonna no Brasil | Maysa | Elton John | Grammy 2009 | Brit Awards | Simply Red no Brasil | Paul e Michael com ingressos esgotados | Radiohead | Prêmio internacional de fotografia: Sony World Photography | Hot List | A procura de um olhar | Burt Bacharach | Shows Abril 2009 | Virada Cultural 2009 | Oasis no Brasil | Terminator Salvation | FAM 2009 | Iggy Pop lança Preliminaries | Grande Álbuns - Michael Jackson | Festival de Inverno de Campos do Jordão 2009 | Shows 2º Semestre 2009 | Grandes Álbuns II | Dinossauros da música eletrônica ressurgem em 2009 | Festival de Cinema Veneza 2009 | Álbuns Clássicos do Jazz | Flashback Mr Groove | Festival Planeta Terra | Donna Summer | Grammy 2010 | Programação Verão 2010 | Brit Awards 2010 | Oscar 2010 | Valleys of Neptune | Albuns - Lançamentos 2009 / 2010 | Nelly Furtado no Brasil | Documentário Loki | Matérias Novas

Destaques: A volta do Queen | Babyshambles | Cantoras Brasileiras | Cena Eletronica | Clocks | Corinne Bailey | Dig Out Your Soul | Escola do Pop Rock | Horace Silver | Im Takt der Zeit | Keane | Jamie Cullum | John Legend | Julliete & The Licks | Kantata Takwa | Led Zeppelin | Madeleine Peyroux | Michael Jackson - Thriller 25 | Little Boots | Miriam Makeba | Mostra de Arte / Casais | Musicians and Machines | Nara e Fernanda | Nonsense | Oscar Peterson | Paul McCartney | Piaf - Um hino ao amor | Prokofiev | Regentes | Rotciv | Stay | Studio 54 | Yo-Yo Ma | The Heist Series | The Verve - Forth | Vanessa da Mata | Demis Roussos & Aphrodite's Child | Tommy avec The Who | Villa Lobos, Brisa Vesperal

Voltar para página inicial