Em 1984, após um longo namoro com o jazz europeu e sonoridades acústicas, John McLaughlin grava novamente com a Mahavishnu Orchestra.

Nesta versão, de 1984, temos um feliz encontro de vários talentos, entre eles Billy Cobham na bateria, Bill Evans no sax e o menino prodigio Jonas Hellborg (baixo). O álbum "Mahavishnu" abre com "Radio Activity". Muito de leve, a bateria vai marcando o tempo. John está tocando uma guitarra ligada a um sintetizador Sinclavier. Ele entra em uníssono com o sax, direto no tema principal, uma melodia estranha que não parece se resolver. Os solos de Sinclavier e sax se sucedem, e gradativamente a música vai ficando mais pesada. A tensão sobe, e, de repente, Billy Cobham surge pedalando dois bumbos como um cavaleiro do apocalipse. As vozes dos instrumentos se levantam da espessa base percussiva, num grito insano. É uma música densa, no melhor sentido da palavra. E também é totalmente moderna, tanto 2 décadas após a gravação, são poucas as músicas que podemos comparar às que estão neste álbum.