Em 1951 seu nome era muito conhecido em Nova York.

Composições como "Ko-KO" e "Scrapple from the apple" e seus aguçados improvisos executados na velocidade da luz colaboraram para levar à modernidade o jazz, um estilo artístico que influenciou outras artes como a pintura, quase meio século antes.

Em seus solos com o sax, agregava trechos de Bizet e Prokofiev, e prestava tributo a Stravinsky. Ele sonhava em colaborar com o compositor francês Edgar Varese - algo que nunca aconteceu - e chegou a discutir sobre música com o intelectual francês Jean Paul Sartre.


Jean Paul Sartre