Tocava com pequenos conjuntos, principalmente com o grupo de músicos geniais que se reuniam no "Minton´s" e que viriam a formar o núcleo criativo do bebop. Os improvisos de Parker possuíam uma intensidade, liberdade e virtuosismo até então desconhecidos no jazz. No entanto, são prefeitamente equilibrados e seguem uma lógica impecável.

Um dia, durante um concerto improvisado de jazz, Parker se viu quebrando a tradição e improvisando nas notas altas dos acordes de uma canção, uma mudança de técnica que alavancou a revolução do be bop.