Steven Spielberg
 

Steven Spielberg, um dos mais populares cineastas do mundo, foi eleito o melhor diretor da história, numa pesquisa feita com 10 mil leitores da revista "Empire", especializada em cinema e uma das maiores do gênero da Inglaterra.

Vindo de uma família judaica de classe média, Steven Allan Spielberg sempre quis ser cineasta, cresceu vendo todo o tipo de filmes e programas de TV, o que talvez explique sua forma direta de narrar uma história, com planos rápidos e montagens mais rápidas ainda, semelhantes aos filmes de televisão que viu quando garoto. Com 13 anos de idade, em 1960, venceu seu primeiro concurso de curta-metragem com o filme "Fuga do Inferno", de 40 minutos, que falava sobre a guerra. Aos 16, fez seu primeiro filme em Super 8, chamado "Firelight", exibido em uma sala de teatro local alugada por seu pai. No mesmo ano fez sua estréia profissional com o curta-metragem "Amblin", de 24 minutos, que foi exibido no Festival de Filmes de Atlanta. Nessa época, o jovem e já premiado cineasta da família Spielberg, resolveu seguir carreira e tentou entrar no conceituado departamento de filmes da University of Southern California, onde não foi aceito, indo estudar na Universidade Estadual da Califórnia, onde fez cinco filmes.

Aos 25 anos dirigiu seu primeiro longa-metragem, "Encurralado", de 1971, realizado para a televisão. O elenco contava com Dennis Weaver, ator tarimbado, que já havia trabalhado com diretores considerados veteranos. O resultado é surpreendente.

Até 1975, dirigiu um longa por ano, sendo que o último desse período foi o responsável pelo grande impulso na sua carreira: "Tubarão". O thriller, um sucesso de bilheteria, é considerado o pontapé inicial dos blockbusters de verão. A partir deste filme, os grandes estúdios passaram a investir no modelo que atraía multidões às salas de cinema do Hemisfério Norte durante a estação mais quente do ano. "Star Wars", lançado dois anos depois sob direção de George Lucas, comprovou o fenômeno. É deste ano também "Contatos Imediatos de Terceiro Grau", que rendeu a Spielberg sua primeira indicação ao Oscar na categoria melhor diretor.

Em 1981, o diretor emplacou "Os Caçadores da Arca Perdida", um dos mais expressivos exemplos de como é possível conciliar puro entretenimento com qualidade artística. Aqui uma nova indicação da Academia, mas nada de estatueta. A aventura teve duas seqüências, boas mas inferiores ao primeiro episódio: "Indiana Jones e o Templo da Perdição" (1984) e "Indiana Jones e a Última Cruzada" (1989).

O filme protagonizado por Harrison Ford e produzido por George Lucas, firmou Spielberg no primeiro escalão dos diretores de Hollywood. Em 1982, a consagração definitiva veio com o lançamento de "E.T, o Extraterrestre", a maior arrecadação da história do cinema até então, que rendeu uma nova indicação. Mas, novamente, ele ficou só na vontade. Em 1985, com "A Cor Púrpura"(clique aqui e saiba mais), o diretor experimentava um projeto mais maduro e controverso. Na mesma linha, em 1987, lançou "O Império do Sol". Seu próximo sucesso comercial ocorreria somente em 1991, com "Hook - A volta do Capitão Gancho".

Em 1993, dois filmes do diretor lotaram as salas de cinema em todo o mundo. O primeiro, "Jurassic Park", voltou a quebrar recordes e se tornou o maior fenômeno de bilheteria do cinema até a data. Já o segundo era um projeto de valor pessoal, "A Lista de Schindler" (clique aqui e saiba mais), sobre o martírio dos judeus na Segunda Guerra Mundial. Foi por este último que Spielberg finalmente conseguiu a sua primeira estatueta dourada de Melhor Diretor da Academia de Artes.

A consagração artística e a conta bancária proporcionaram um novo salto na carreira do realizador, que passou de funcionário a dono de estúdio em 1994, fundando a Dreamworks SKG em sociedade com Jeffrey Katzenberg, da Disney, e David Geffen, proprietário da gravadora Geffen Records. Hollywood não testemunhava o surgimento de um novo grande estúdio havia 75 anos. "Amistad", de 1997, inaugurou a era Spielberg pela Dreamworks, mas teve a ingrata missão de concorrer com "Titanic" e acabou amargando um fraquíssimo desempenho nas bilheterias.

A recuperação veio no ano seguinte, com o "Resgate do Soldado Ryan". Mais uma vez o pano de fundo é a Segunda Grande Guerra, revelando a sensibilidade do diretor de origem judaica com o tema. A ligação é forte, já que a avó de Spielberg sobreviveu a um campo de concentração na Polônia. E o pai, um engenheiro eletrônico, serviu o Exército durante a Guerra, no sudeste asiático. Pelo filme, Spielberg acabou levando para casa sua segunda estatueta de melhor diretor.

O longa seguinte foi "A.I. – Inteligência Artificial" (2001). Em 2002, lança "Minority Report", em 2003 o despretensioso "Prenda-me Se For Capaz" rompe com os efeitos especiais e adere novamente à comédia. Em 2004, o cineasta volta às telonas com boa recepção da crítica na comédia "O Terminal". No filme, Tom Hanks interpreta Viktor Navorski, um imigrante do leste europeu. O viajante em trânsito acaba sendo obrigado a morar no terminal de um dos aeroportos de Nova York quando uma guerra devasta seu país e anula seu passaporte. O imigrante isolado acaba ficando amigo de todos os funcionários do local e se apaixona por uma comissária de bordo (Catherine Zeta-Jones).

Seu trabalho no cinema vai além da direção, já tendo conquistado prêmios como produtor executivo e roteirista. Spielberg é hoje o mais influente diretor do cinema mundial e está atualmente entre as 3 maiores fortunas de Hollywood. Ele possui uma fortuna superior a 2 bilhões de dólares.


Filmografia

2004 - O terminal (Terminal, The)
2002 - Prenda-me se for capaz (Catch me if you can)
2002 - Minority report - A nova lei (Minority report)
2001 - A.I. Inteligência Artificial (A.I. Artificial Inteligence)
1999 - Unfinished journey, The
1998 - O resgate do soldado Ryan (Saving Private Ryan)
1997 - Amistad (Amistad)
1997 - O Mundo Perdido - Jurassic Park (Jurassic Park: The Lost World)
1993 - A lista de Schindler (Schindler's List)
1993 - Jurassic Park - Parque dos Dinossauros (Jurassic Park)
1991 - Hook - A volta do Capitão Gancho (Hook)
1989 - Além da eternidade (Always)
1989 - Indiana Jones e a última cruzada (Indiana Jones and the last crusade)
1987 - Império do sol (Empire of the sun)
1985 - A cor púrpura (Color purple, The)
1984 - Indiana Jones e o templo da perdição (Indiana Jones and the temple of doom)
1983 - No limite da realidade (Twilight Zone: The Movie)
1982 - E.T., o extra-terrestre (E.T., the extra-terrestrial)
1982 - Poltergeist, o fenômeno (Poltergeist)
1981 - Os caçadores da arca perdida (Raiders of the lost ark)
1979 - 1941 - Uma guerra muito louca (1941)
1977 - Contatos imediatos de terceiro grau (Close encounters of the third kind)
1975 - Tubarão (Jaws)
1974 - Louca escapada (Sugarland express, The)
1973 - Savage (TV)
1972 - Something evil (TV)
1971 - Encurralado (Duel) (TV)

"Antes de iniciar as filmagens de um novo trabalho, eu
sempre assisto a quatro filmes. São eles:
"Os Sete Samurais" (Akira Kurosawa, 1954), "Lawrence da Arábia" (David Lean, 1962), "A Felicidade não se Compra" (Frank Capra, 1946) e "Rastros de Ódio" (John Ford,1956)." Steven Spielberg

Curiosidades :

* Tubarão foi o primeiro filme a ultrapassar a arrecadação de US$ 100 milhões.

* Em 1997, o faturamento pessoal do diretor chegou a US$ 283 milhões, o maior do show business mundial naquele ano.

* Com 8 anos de idade, Spielberg passou a manifestar suas emoções brincando com a câmera de 8mm do pai.

* Em 1957, os Spielbergs se mudaram para Scotsdale, no Arizona, onde eram a única família judia em toda a vizinhança.

* Na escola, o futuro cineasta deparou-se com o anti-semitismo. Havia épocas em que apanhava com freqüência no recreio.

* Spielberg nunca tomou café em toda a vida. A única tentativa ocorreu quando ele era criança, mas detestou o gosto.

* Além dos filmes que dirigiu, Spielberg atuou decisivamente como produtor nos sucessos Poltergeist (1982), Gremlins (1984 e a continuação em 1990), a trilogia De Volta para o Futuro (1985, 1989 e 1990), Goonies (1985), A Máscara do Zorro (1998) e Shrek (2001), entre outros.

Fontes : Estadão Online, Adoro Cinema, WebCine e Omelete

Home
Links

Artes Plásticas: A Arte do Brasil Holândes | A Arte do Egito Antigo | Arte Pré-Colombiana | Arte Tibetana | Beatriz Milhazes | Capela Sistina | Caravaggio, Pintor da luz e das trevas da alma | Damien Hirst | Francisco Goya | Frida: A Dor da Vida, A Dor Da Arte | Henri Rosseau | Impression : Soleit Levant | Kandinsky | La persistencia de la memoria | Las Meninas | Luz e Espaço | Manet | Meus Quadros - Leandro Reis | O quadro mais famoso do mundo | O Retrato do Doutor Gachet | Os pastores de Arcadia | Pablo Picasso | Pintura Barroca | Pintura Metafísica | Pinturas de Estradas | Rembrandt | Vieira da Silva | Virgem dos Rochedos, A | William Blake | Henri de Toulouse-Lautrec

Cinema: 1944, O Ano Noir |  A Falta que Nos Move | A Verdade Interna Revelada? | Alain Resnais | Alice no País das Maravilhas | Antonioni | As maiores canções do cinema - 0s 25 melhores filmes de todos os tempos | Bergman | Billy Wilder | Blow Up | Cahiers du Cinema | Cinzas da Guerra | Chinatown | Coincidências do Amor ( The Switch ) | Conversas com Scorsese | Ed Wood, Gênio? | Fellini | Garbo | Grandes atrizes francesas | Grande Musicais | Hachiko | Kiss Me Kate | Kundun | L’Enfer de Clouzo | Liz Taylor: Mito | Max Ophuls | Munich | Neo-Realismo Italiano | No Direction Home - Bob Dylan | O amor de Leon Cakoff | Os magos | Pier Paolo Pasolini | Rediscovering | Shane | Steven Spielberg | Sunset Boulevard | The Gang's All Here | Um estranho no ninho | Untold history of the United States | Awake .

Literatura: Arthur Clarke | Clássicos da Literatura | Dom Quixote | Jose Saramago | Joseph Conrad | Grande Gatsby, O | Grandes Poetas por Will Durant | Literatura Inglesa | Mario, Íntimo e pessoal | Vermelho e o Negros, O | Viagem do Elefante, A | Yeats e Joyce resgatam a identidade da Irlanda | Sobre preciosidades evolutivas | Carlyle e a Revolução

Outras: A Flauta Mágica | Antunes Filho | A Cabra ou Quem é SylviaAs pecas de Oscar Wilde | Bejart | Catedral de Chartres | Contemporaneidade | Daquele Instante em Diante |  Debussy, Schoenberg e Stravinsky | Grandes Arquitetos |  Hair | I´m Not There | Lacroix na ArteMistérios e paradoxos de Chopin, para Freire |  Niemeyer, construindo identidades | Nona Sinfonia | Queremos Miles |  Teatro | The Doors Are Open | Ray Charles Live in France 1961 (2011) | Sonho de uma Noite de Verão | Living in The Material World: George Harrison | Edgard Scandurra Estraçalhante | H.Hancock, Lenda Viva do Jazz | Kung Fu | Pina: Visceras de amor | Lou Reed | Música Sacra | Baden Powell Quartet | Todo Aquele Jazz | Osama Kitajima | Eric Clapton 70 | Jimmy Burns, ícone do blues de Chicago | O Lago dos Cisnes | Don Giovanni | Songs 50´s | Joe Harriott | Kindred Spirits Live | Top 10 Composers