A M S T E R D A M

Amsterdam sempre foi uma cidade de vanguarda, representante da exceção, onde as idéias não-uniformizadas sempre puderam buscar uma boa acolhida e onde a pluralidade era respeitada. Desde os huguenotes fugidos da França, passado por dissenders ingleses, até os judeus fugidos da Península Ibérica após a reconquista, a cidade não negou refúgio a aqueles que a procuraram. "Um vaivém de filósofos, artistas e cientistas fugidos de quase toda Europa atulhou suas ruelas estreitas durante séculos".


Clique na imagem para amplia-la

A população inicialmente constituída por imigrantes, em 2009 foi reconhecida com apenas 761.252 residentes, apesar da região metropolitana possuir cerca de 2 milhões de habitantes e passarem por volta de 44 milhões de viajantes por ano em seu aeroporto internacional (quinto maior da Europa). Amsterdam tem todas as vantagens de uma grande capital e particularidades especiais: cultura e arte abundantes, vida noturna notória, restaurantes de renome internacional, eficientes meios de transporte. Mesmo assim, é uma cidade calma, grande parte devido a seus famosos canais e ao reduzido tráfico rodoviário. Como seu destino nunca está longe demais aconselha-se a companhia de uma bicicleta para uma experiência inesquecível.

A cidade não se destaca apenas pelo turismo mas também por seu setor financeiro (quinto maior europeu) que conta com mão de obra qualificada no setor logístico e uma infra-estrutura de altíssima qualidade considerando o moderno porto marítimo da cidade e o grande aeroporto internacional. A bolsa de valores da cidade foi a primeira no mundo a funcionar todos os dias e hoje faz parte da Euronext. Varias grandes empresas e bancos tem sua matriz na cidade como a clássica cervejaria Heineken que criou até mesmo um museu, Philips, Abn Amro, Delta Lloyd, Royal Dutch Sheel, são outras poderosas referências.


Aeroporto de Schiphol - Clique na imagem para amplia-la

História

Sua história oficial começa no século XIII, quando ainda era um povoado de pescadores; diz a lenda que 2 pescadores das proximidades que acabaram por se encontrar no rio Amstel em seu pequeno barco na companhia de um cão fundaram nas margens do rio a cidade, que tradicionalmente foi estabelecida em 27 de outubro de 1275. Pouco a pouco floresceram as vivendas e população ao redor de tal ponto com uma economia fundamentalmente pesqueira. Seu nome é derivado do rio Amstel e sua represa (em holandês, `dam`).


Pintura de Amsterdam em 1538 - Clique na imagem para amplia-la

Provavelmente a cidade mais planejada da Europa do norte na sua construção , tem sido ao longo dos tempos famosa. A história da cidade remonta a 8 séculos atrás, mas foram 8 séculos de uma intensidade incrível. Durante o século XVI a Holanda entrou em conflito com a Espanha, na conhecida batalha de Flandres que se prolongou por mais de 80 anos, finalizando com a independência da Holanda. Foi então que o país começou a ser o centro da liberdade e do respeito as todas crenças. Essa medida, não muito na moda na Europa naqueles tempos, levou à chegada de judeus oriundos de Espanha e Portugal à zona, assim como de comerciantes de todos os cantos da Europa onde eram perseguidos pelas suas crenças.


Os bairros de Amsterdam - Clique na imagem para amplia-la

No século XVII, a cidade vive a sua idade de ouro, convertendo-se em tempo recorde numa das cidades mais ricas do mundo fundamentalmente devido a sua atividade comercial originada no seu porto e nos arredores do mesmo, desde onde zarpavam barcos até todas as latitudes. Tinha-se criado uma impressionante rede comercial em torno da Holanda, e isso proporcionava numerosas possibilidades à cidade, a capital de um país que tinha passado de colônia a colonizador, disparando o numero da sua população de 1000 habitantes no século XVI a 300.000 em fins do século XIX, e 800.000 no século XX, população que desde então se tem mantido constante.


Clique na imagem para amplia-la

A segunda idade do ouro da cidade inicia-se no fim do século XIX e princípio do século XX, quando a cidade têm um elevado desenvolvimento, era a revolução industrial e em Amsterdam foram construídos novos canais, museus, edifícios e teatros. Na primeira guerra mundial a neutralidade da cidade deixou-a de lado, porém durante a segunda, a cidade foi invadida pelas tropas nazistas, o que causou o desaparecimento de pessoas, a fome e a violência.


Estação de bonde elétrico - Clique na imagem para amplia-la

Na Holanda, no geral, após a guerra predominou um sistema muito peculiar denominado "Zulein" (distribuição de todos os postos da vida pública - desde a administração até os meios de comunicação de massa - entre as quatro forças principais do país - "As Quatro Pilastras", Capital, Sindicato, Católicos e Protestantes)


Bandeira da Holanda

No início da década de 1960, diferentes movimentos "de protesto" contra a ordem social conviviam em Amsterdam: os nozems, conhecidos como vândalos dos bairros populares ao redor do porto; jovens anarquistas; os Pleiners (jovens de vestimentas escuras, que buscavam no jazz, na filosofia e na arte novas formas de ver o mundo; possuíam gosto particular pela cultura francesa); e todo um mosaico formado por artistas, exibicionistas, beatniks, estudantes que largaram a escola, sonhadores, vagabundos e poetas, que desde sempre constituíram o ingrediente básico do que ficou conhecido como contemporaneidade.


Vista da Munttoren em 1900. Clique na imagem para amplia-la

Foi esse tipo de abertura que tornou Amsterdam particularmente resistente ao poder e o que explica o fato de ela deter o status de única capital do mundo que não é sede do governo.

Curiosidades excêntricas

Uma característica pictórica da grande capital são as excentricidades de seus moradores. A cultura diferenciada do local permite uma visão com menos julgamentos a respeito da individualidade do cidadão. Isso significa que certas formas de comportamento que carregam muita originalidade são tratadas com uma naturalidade que não se vê em lugar algum. Essa questão antropológica impressiona os visitantes sobre todos os aspectos únicos preservados na polêmica e histórica cidade.

Andando pelas ruas pode-se testemunhar um hábito curioso. Algumas pessoas carregam pássaros de estimação em seu ombro em situações inusitadas como utilizando trajes formais, ternos e paletós; os quais podem também ser utilizados junto a confortáveis sandálias. Além da criatividade das pessoas que gera a grande fama da cidade, que vive dentro de um contexto tão único quanto elas, a arquitetura do local com seus típicos prédios estreitos cheios de janelas e cores diferentes chama a atenção.


Clique na imagem para amplia-la

Tais prédios são levemente inclinados para frente. Na parte superior são equipados de um rústico gancho que até hoje é utilizado para fazer mudanças de móveis. Grandes edifícios datados do século XVIII impressionam a vista que traz consigo o charme dos mais de 100 canais situados na cidade. O interior dos prédios guardam mais uma surpresa para ser descoberta. A decoração de muitos ambientes contrastam entre si; ou seja, no primeiro andar podemos ver um estilo medieval e ao subir para o segundo nos depararmos com um estilo moderno ou mesmo com uma sala colorida com luzes características. Todo esse coquetel de excentricidades é como uma vertigem criada pelo modo de vida interativo que ali se desenvolveu e é preservado com muito respeito.

Preferencial ciclista

Em muitos lugares do mundo o ciclismo é uma atividade comum mas utilizado com meio de tranporte por poucas pessoas. Em nenhum lugar a idéia do ciclismo foi tão a fundo quanto em Amsterdam, a quantidade de bicicletas é tão grande que são necessários suportes enormes nos quais ficam centenas delas estacionadas.


Clique na imagem para amplia-la

O que espanta não é só a quantidade que gera um grande trânsito delas nas ruas, mas também os diferentes modelos dos quais desfrutam os moradores. É muito comum que todos personalizem suas bicicletas, não só para diferencia-las mas também para serem contempladas. O habito não inclui apenas jovens mas todos os tipos de pessoas, de qualquer faixa etária ou sexo.


Clique na imagem para amplia-la

Milhares pedalam, como a cidade é plana em sua maior parte facilita muito tal método de transporte, sendo ele muitas vezes o mais prático para ser utilizado, já que achar vagas é algo muito complicado e os estacionamentos são muito caros. Os turistas também são convidados para participar dessa particularidade devido a facilidade para se locar uma bicicleta e o entusiasmo que o próprio cotidiano da cidade promove.


Clique na imagem para amplia-la

Turismo

O turismo é uma força em Amsterdam, abrangendo o interesse de uma ampla gama de público. A cidade é célebre por sua cultura e arte devido a grandes nomes como Vincent Van Gogh, mas também se renova com maestria através da arte contemporânea, oferecendo ao visitante um grande número de museus de arte, arquitetura típica, teatro, música, cinema, sendo tudo isso recheado pela grande quantidade de artistas novos que se apresentam não somente em lugares de alto custo, mas também na ruas da cidade, seja executando uma música com sua banda ou instrumento, como também nos famosos `happenings` que são apresentações inusitadas em meio ao cotidiano, normalmente de forma teatral.

Pode-se encontrar entretenimento com baixo custo em diversos ambientes da cidade, uma agenda cultural completa é divulgada nos jornais gratuitos em inglês da cidade chamados `Amsterdam Weekly` e `NL 20` . Ao público jovem, a cidade também é famosa por sua tolerância ao consumo de cannabis e haxixe (chamadas de `soft drugs`) nos famosos `coffee shops`, a prostituição que é reconhecida legalmente e é claro: os modernos clubes noturnos que são referências mundiais tanto estruturalmente quanto musicalmente.


Clique na imagem para amplia-la

 

Esses estabelecimentos, onde jovens e pessoas de espírito jovem, se encontram, são inúmeros e ficam localizados em todos os cantos da cidade. Anúncios são vistos em toda parte para atrair aqueles que desejam participar de eventos que geralmente começam por volta das 11 horas da noite e só terminam muitas vezes no dia seguinte ao meio-dia.

Leidseplein

É o ponto mais quente da noite de Amsterdam com importantes teatros, discotecas, bares, coffeeshops, restaurantes, cinemas e artistas atuando diariamente nas ruas. Leidseplein também é sede de hotéis, cassinos, e devido ao seu posicionamento junto do Vonderlpark e Museumplein, é um ponto nevrálgico da cidade. Atores de rua mostram as suas qualidades durante todo o ano, por isso sempre que se passa por esta tão conhecida praça é bem possível encontrar alguma forma de entretenimento. Os elétricos 1,2,5,6,7 e 10 passam por sua estação.


Clique na imagem para amplia-la

Red Light District

O Red Light District é o bairro mais antigo da cidade, rodeado pelas vitrines onde se encontram prostitutas se exibindo, coffeeshops e a "vida louca" da juventude local e estrangeira. Muito próximo da Estação Central e atrás da St. Nicolaaskerk, é um templo da história onde se encontra sofisticado entretenimento adulto.


Clique na imagem para amplia-la

Oude Kerk

É uma igreja centenária que se encontra localizada no centro de De Wallen. Esta igreja dedicada, originalmente a São Nicolau, Patrono e Protetor de Amsterdam desde o século XIV, perdeu algumas imagens e outras relíquias com o passar do tempo. Contudo, cheia de história, com um impressionante orgão no qual periodicamente são executados concertos, possui túmulos de pessoas ilustres da cidade. Pode-se dizer que é o edifício mais antigo de Amsterdam, sendo um ícone para esta. Para mais informação sobre este igreja visite www.oudekerk.nl não existindo porém a opção da escolha da língua portuguesa.

Nieuwekerk

Ao lado do Palácio Real e a poucos metros da Praça Dam, na atualidade é um centro de exposições, sala de concertos, centro de convenções e café. Começou a ser construído no final do século XIV, como resposta ao crescimento demográfico de Amsterdam, e no ano 1408, o bispo de Utrecht concedeu a permissão para uso laico. Esse templo sofreu vários incêndios e reconstruções. As relíquias mais importantes pertencem ao "Século de Ouro" quando foi construído o púlpito e se adicionou o órgão. Mais informação pode-se encontrar em www.nieuwekerk.nl.


Clique na imagem para amplia-la

Het Koninklijk Paleis (o palácio real)

O palácio real é um dos três palácios na Holanda que está à disposição da Rainha Beatriz por decisão do Parlamento. Fica situado no lado oeste da Praça Dam no centro de Amsterdam, lado oposto ao Memorial de Guerra e ao lado de Nieuwe Kerk. www.koninklijkhuis.nl


Clique na imagem para amplia-la

Begijnhof (o noviciado)

É um lugar muito antigo, que originalmente no século XIII foi um noviciado onde as mulheres podiam viver de uma forma comunitária, tomando temporariamente votos religiosos. Ainda está conservado um grupo de casas em torno de um grande pátio, uma igreja, uma capela e uma loja de lembranças e objetos de culto católico. Chega-se por uma estreita passagem em forma de abóbada na Kalverstraat entre o Museu de História e a rua Spui.


Clique na imagem para amplia-la

Praça Dam

O Dam é o centro e o coração de Amsterdam. Essa praça viu até hoje vários dramas históricos não desvendados ao longo dos anos, foi, por exemplo, a área de recepção para Napoleão e as suas tropas durante o ano de 1808 na reconquista da cidade. A impressionante história da praça está bem documentada no Museu de História de Amsterdam.


Praça Dan final do séc XVII - Clique na imagem para amplia-la

 


Clique na imagem para amplia-la

O Palácio Real (Knoinklijk Paleis) que domina grande parte do espaço da praça, foi originalmente usado como Câmara Municipal e as suas fachadas clássicas e magníficas esculturas foram feitas com o intuito de glorificar a cidade de Amsterdam e o seu governo. Em contraste com a sua história repleta de percalços, a praça é agora um lugar calmo e é casa para centenas de pombos e para turistas que descansam de longas caminhadas.

Rembrandplein

É uma praça que reúne no seu entorno uma importante quantidade de bares, pubs, restaurantes, discotecas, cinemas e outros locais de diversão. Esta zona está sempre ativa, porém ao cair da noite é uma das mais agitadas do mundo. A Praça Rembrandt recebe este nome em homenagem ao pintor, sendo este recordado através de uma grande estátua de bronze que está edificada no centro desta. Chega-se a este destino através dos elétricos 4,9,14 e 20, saindo na estação Rembrandtplein.


Clique na imagem para amplia-la

O Mercado de Flores

Localizado sobre uma margem do canal Singel, entre Koningsplein e Muntplein, existem cerca de vinte postos flutuantes onde se vendem as famosas tulipas, plantas, sementes, bulbos e uma importante variedade de lembranças de todos os tipos e valores. Encontra-se aberto de Segunda-Feira a Sábado das 9:00 ás 17:00 e aos domingos das 11:00 ás 17:30 horas. Chega-se a este mercado através dos elétricos 1,2 e 5 saindo na estação Koningsplein e até à estação Muntplein com os elétricos 4,9,14,16,24 e 25.


Clique na imagem para amplia-la

Distrito Zuidas

O distrito Zuidas é o principal distrito comercial de Amsterdam e ainda está, em grande parte, em construção. Muitas multinacionais holandêsas têm sua sede aqui, como ABN Amro e a Akzo Nobel.


Clique na imagem para amplia-la

Museus

Museu Stedelijk

Referência mundial em arte moderna, o museu também realiza exposições de arte contemporânea. Um jardim esculpido pode ser encontrado por detrás do edifício. Localização: Oosterdokskade 5, na área do porto de Amsterdam, não muito longe da estação central.


Clique na imagem para amplia-la

Casa de Anne Frank

A casa de Anne Frank fica localizada no centro de Amsterdam, tendo sido o lendário local onde esta se escondeu e escreveu o seu famoso diário durante a Segunda Guerra Mundial. O diário original está à disposição para ser visto como parte da permanente exposição que se efetua neste lugar. Localização: Prinsengracht 267, bairro de Jordaan perto de Westerkerk.

Museu Van Gogh

O museu tem em sua posse perto de 200 quadros e 550 desenhos mostrando Van Gogh de diversas formas consoante o seu humor. Estes quadros combinados com centenas de cartas de Van Gogh para Theo, e trabalhos selecionados pelos seus amigos e contemporâneos, formam o essencial da coleção do museu. Localização: Paulus Potterstraat 7, no bairro de museus (museum quarter).


Clique na imagem para amplia-la

Museu Casa de Rembrandt

O edifício onde Rembrandt viveu entre 1639 e 1659 é agora casa de uma grande coleção dos seus quadros, sendo também o sítio onde a maioria foi feita. Tem também uma grande coleção de quadros de pessoas que o inspiraram, como Pieter Lastman. Localização Jodenbreestraat 4.

Museu Rijks

O Museu Rijks é o maior museu nos Países Baixos, com mais de um milhão de visitantes por ano. O Rijks é bastante conhecido em Amsterdam e possui uma coleção de arte holandesa impossível de ser rivalizada em qualquer outro lugar, possui desde obras de arte religiosas até obras de mestres da Era Dourada. Localização: Stadhouderskade 42, no bairro de museus.


Clique na imagem para amplia-la

Museu Houseboat

Nunca pensou como seria viver num dos canais de Amsterdam? Existe a possibilidade de conhecer uma Houseboat(casa barco) que embora não seja usada como casa parece que o proprietário pode voltar a fazê-lo a qualquer momento. Localização: oposto a 296.


Clique na imagem para amplia-la

Museu de Sexo

Outra coisa a fazer quando estiver em Amsterdam: O templo Venusiano possui uma extensa coleção de quadros eróticos, fotografias, objetos e gravações de diferentes épocas e culturas de todo o mundo. Localização: Damrak 18. www.sexmuseumamsterdam.nl


Clique na imagem para amplia-la

Museu Erótico

Localizado mesmo no início do coração do Red Light District, este museu reflete a história desta área. Cinco pisos cheios de prazeres eróticos e arte relativa ao mesmo estilo. Localização: OZ. Achterburgwal 54.

Experiência Heineken

Nenhuma visita a Amsterdam estará completa sem espreitar as cervejarias de uma das melhores cervejas fabricadas no mundo. Descubra tudo o que queira saber sobre a história de como fazer cerveja e tenha uma visita guiada para ver como esta é realmente fabricada, desde o seu processo inicial até chegar ás nossas mãos nos bares e cafés. Localização: Stadhouderskade 78. www.heinekenexperience.com.


Clique na imagem para amplia-la

Clubes Noturnos

Paradiso

Localizado no local de uma antiga igreja, com seu exterior excepcionalmente belo, este templo da música pop passou por várias renovações. Alguns andares foram adicionados permitindo assim a utilização máxima do prédio. O ambiente no Paradiso é sempre relaxado. Inúmeros grupos e artistas famosos se apresentam regularmente. Concertos e outras apresentações ao vivo tem seus ingressos esgotados num piscar de olhos.

Sinners in Heaven

Trata-se de um clube com três ambientes próximo da Rembrandtplein: Moulin Rouge, Misterioso e Disco! O local não é grande, mas seu interior, coberto de espelhos e móveis estilizados oferece ao visitante um ambiente excepcionalmente íntimo.


Clique na imagem para amplia-la


Mazzo

Este é um dos clubes mais antigos de Amsterdam, famoso pela sua música avant-garde e vídeo experimental. O ambiente é extremamente amigável. A acústica é excelente. A entrada é restrita a um público acima dos 23 anos. O ingresso custa 10 euros.

Arte e Cultura

Cinemas

Amsterdam tem mais de 50 cinemas e casas de arte, onde filmes são mostrados na sua língua original, com legendas em holandês. O Teatro Tuschinski merece uma atenção especial. Construído em 1921 como uma mistura exótica de arte Deco com o do estilo da escola Amsterdamse, contendo uma grande sala de espetáculos, é reconhecida como uma das mais belas salas de cinema da Europa.

Teatros

Amsterdam uma importante cidade no mundo teatral, têm a cada noite uma variedade de espetáculos para oferecer. É possível também encontrar teatro de qualidade em língua inglesa em Amsterdam. A maioria dos grandes teatros estão localizados ao redor da Leidseplein, e na rua Nes.


Clique na imagem para amplia-la

Música

Amsterdam possui uma das melhores orquestras sinfônicas do mundo – A Orquestra Concertgebouw, e uma ópera com uma tradição bastante rica. A cidade está sempre cheia de vida com música ao vivo, em vários salas de concerto, discotecas e cafés de Jazz. No verão, concertos podem ser apreciados nos vários parques espalhados por toda a cidade. Em bares e cafés por toda a cidade a música ao vivo está presente sete noites por semana. Toca-se tudo desde Mississippi blues até bluegrass, improvisações de jazz e musica clássica, até underground hip-hop, música eletrônica e dancehall reggae, encontra-se com facilidade.

Bandeira da cidade
Brasão de Armas

Fontes:
www.amsterdam.nt
www.amsterdam.info
www.imagensviagens.com
www.amsterdam.costasur.com
www.sababa.nl
www.masiero.com.br
www.agenciapreview.com/
www.wikipedia.org



Links

Atlas

C. Aéreas

Consulados

CVC

Hotéis

Matérias: Amsterdam | Bahamas | Berlin | Délhi, Mumbai, Chennai and Bangalore | Destinos Românticos | Dubai | Fortaleza | Florianópolis | Jerusalem | I Ilha da Madeira | Londres | Los Angeles | Madrid | Mekong | Montreal | Moscou | Munique | New York | Nordeste | Paris | Rio de Janeiro | Salvador | São Petersburgo | Viena | Martinica

Voltar para página inicial